Instituto Brasileiro de Museus

Museu Casa Benjamin Constant

Acervo

Na condição de museu-casa, o Museu Casa de Benjamin Constant reúne um acervo diversificado ligado a diversos aspectos da vida privada e pública de seu patrono e familiares: pinturas, pequenas esculturas, mobiliário, indumentária, medalhas, objetos pessoais, utensílios domésticos, documentos, livros e fotografias.

Museológico

O acervo museológico do museu foi constituído inicialmente por peças reunidas na época do tombamento do imóvel pelo SPHAN, em 1958, e algumas doações feitas pelo neto de Benjamin Constant, Pery Constant Beviláqua. Com a retomada da casa pela União em 1961, foram encontradas peças de mobiliário que passaram a ficar sob a guarda do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. No ano de 1980, com os trabalhos de organização do museu, o neto Pery Constant doou mais um conjunto de objetos que pertenceram a Benjamin Constant e seus familiares, para a montagem da exposição e inauguração do Museu em 1982. Em 1993, o museu recebeu nova doação dos bisnetos de Benjamin Constant, com objetos que pertenceram a Pery Constant Beviláqua, neto de Benjamin que faleceu em 1990. Atualmente, o museu conta com cerca de 1.000 itens de acervo museológico organizados nas seguintes coleções: Coleção Benjamin Constant, Coleção Família, Coleção José Beviláqua, Coleção Pery Beviláqua e Coleção Museu.

Arquivo Histórico e Biblioteca

O museu possui Arquivo Histórico e Biblioteca, que abrigam os acervos bibliográfico, arquivístico e fotográfico, disponíveis para pesquisa. Esse acervo foi constituído pela contínua doação de documentos pelos familiares ao arquivo do museu, que atualmente conta com 27.000 documentos e 4.162 fotografias, distribuídos pelos fundos: Fundo Benjamin Constant, Fundo José Beviláqua, Fundo Pery Constant Beviláqua e Fundo Família. Essas doações enriqueceram um acervo que reúne documentos privados e oficiais de três gerações que seguiram a carreira militar e tiveram destacada atuação na vida política do país, tornando-o um arquivo singular, totalmente inventariado, aberto ao público e estudiosos de diversos temas.

A biblioteca do museu possui 4.926 volumes, com 450 Obras Raras da Coleção Benjamin Constant, Coleção Pery Constant Beviláqua e a Coleção Museu. Este acervo é importante fonte para o estudo da História do Brasil, pois aborda temas como o Positivismo, a educação especial para cegos, políticas educacionais no Segundo Reinado, a formação e o desenvolvimento do Exército Brasileiro, Militarismo, a Revolução de 1930, os governos republicanos, o golpe de 1964, a Anistia de 1979, entre outros.